30 de agosto de 2017

Dica do Salvati: Mitos sobre o vinho

Muitos mitos rodeiam o mundo dos vinhos. O que não falta são ideias prontas sobre a maneira correta de produzir e degustar a bebida. Porém, tais ideias nem sempre condizem com a realidade, por isso, é muito importante checar a fonte de qualquer informação e “achismo popular” que você ouvir por aí. Vamos desmistificar alguns deles?


1- Quanto mais velho, melhor. Mito ou verdade?
Nem um, nem outro. É fato que o vinho é a bebida fermentada com maior capacidade de envelhecimento e alguns chegam a durar décadas. No entanto, existem exemplares que simplesmente não foram elaborados para isso, sendo ideal o seu consumo quando ainda jovens, e isso não significa que é um vinho melhor ou pior. 

2- Vinho rosé é uma mistura de vinho tinto e branco.
Mito total. Para a produção do rosé, usa-se uvas rosadas ou uvas tintas que são fermentadas e têm seu contato com a casca interrompido após determinado tempo, conferindo a cor rosada. Após esse momento, a fermentação continua a ocorrer normalmente, mantendo a cor adquirida.

3- O vinho deve ser armazenado com luz e temperatura controladas.
Verdade. O vinho é uma bebida sensível, que pode ter suas propriedades transformadas se armazenado em um ambiente inadequado. O correto é que a adega seja relativamente escura e tenha temperatura controlável. Entre 14ºC e 18ºC, aproximadamente, não há risco de o vinho perder suas características.

4- Os melhores são elaborados com apenas um tipo de uva.
Mito. Há vinhos excelentes elaborados com um único tipo de uva, assim como também há belíssimos exemplares elaborados com o blend de várias castas. Nos chamados vinhos de corte, as variedades são propositalmente mescladas para extrair o melhor de cada uva na bebida. Essas misturas não são aleatórias, sendo necessário uma técnica apurada para gerar um vinho de corte de qualidade. As principais regiões produtoras do mundo se utilizam desse procedimento para fazer seus vinhos mais tradicionais. Um exemplo são os vinhos tintos de Bordeaux, cujo blend produz rótulos muito renomados, também chamados de assemblage.

5- A cavidade do fundo da garrafa indica um vinho de maior qualidade. Mito ou verdade?
Isso é um mito. A verdade é que existem várias teorias que justificam a cavidade no fundo da garrafa, mas nenhuma delas diz respeito à qualidade da bebida. A primeira explicação vem do modo de produção antigo, onde o vidro, enquanto trabalhado, era sustentado por um pontal de formato convexo, deixando esse molde na peça. A segunda diz que o fundo serve de encaixe entre uma garrafa e outra quando deitadas, evitando que deslizem. Por fim, a última hipótese é de que essa reentrância serve para aumentar a capacidade do vidro em suportar a pressão interna do líquido, especialmente nos espumantes, que possuem gás carbônico.

Gostou das curiosidades? Aproveite para experimentar os nossos rótulos e se encantar ainda mais com o fascinante mundo do vinho!

MARCADORES:

Compartilhe

Deixe seu comentário

ATENÇÃO: Os comentários abaixo são de total responsabilidade de seus respectivos autores e não representam, necessariamente, a opinião da construbelmais


Posts recentes

Dica do Salvati: Mitos sobre o vinho - Vinícola Salvati & Sirena